Empreendedorismo feminino: o que é e qual a importância

Apesar dos desafios, movimento é promovido por mulheres que querem ser chefes de si mesmas e investir em uma ideia

As mulheres estão, sim, ganhando mais espaço no mercado de trabalho e ocupando cargos de liderança. No entanto, ainda estamos longe de um cenário igualitário, como todos sabem. Diante disso, é cada vez maior o número de mulheres que buscam ser chefes de si mesmas e investir em uma ideia, um sonho, uma vontade. 

O que é empreendedorismo feminino?

É o movimento das mulheres que iniciam, organizam e gerenciam negócios. Essas atividades são parte fundamental no aquecimento da economia. A importância é tamanha que a Organização das Nações Unidas (ONU) criou, em 2014, o Dia do Empreendedorismo Feminino (19 de novembro), celebrado em mais de 140 países. 

De acordo com informações do Banco Mundial, 1 em cada 3 negócios – pequenos, médios e grandes – são comandados por mulheres. Essa proporção varia conforme a região: 18% no Sul da Ásia, 23% no Oriente Médio e Norte da África, 33% na Europa e Ásia Central e mais de 50% na América Latina.

Em números totais, há 252 milhões de empreendedoras inovando mundo afora, como mostra uma edição da pesquisa Monitoramento de Empreendedorismo Global (GEM, em inglês), que analisou a economia de 59 países.

O empreendedorismo feminino no Brasil

Segundo um relatório do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Brasil é o sétimo país com maior proporção de mulheres no empreendedorismo, com base em outro levantamento GEM, desta vez feito com 49 países.

Em 2018, 9,3 milhões de mulheres no Brasil eram donas do próprio negócio, formal ou informal – e hoje esse número deve ser ainda maior, considerando que a pandemia de Covid-19 obrigou muitas a procurarem outras fontes de renda. 

O documento também mostrou que 48% dos microempreendedores Individuais (MEI) registrados no Brasil são mulheres, e destacou que pouco mais da metade delas (55%) trabalha em casa. No geral, elas estão mais presentes nos setores de beleza, moda e alimentação.

Vendas, Estoque e Loja Virtual

O Kyte oferece um Ponto de Vendas no celular e uma loja virtual para vender no Instagram, Facebook e WhatsApp!

Baixe grátisBaixe grátis

Por que empreender

Para as mulheres, trabalhar em um ambiente corporativo exige a superação de muitos obstáculos: preconceito, dificuldade de conciliar o trabalho com a vida pessoal e tarefas domésticas, falta de visibilidade, de confiança, entre outros. 

As razões que levam as mulheres a empreender vão além da necessidade de aumentar a renda em casa. Os principais motivos são:

  • independência financeira;
  • vontade de ter o próprio negócio;
  • ter mais flexibilidade na rotina;
  • seguir um sonho;
  • trabalhar com algo que se gosta e com propósito.

Independência financeira

Não depender de cônjuge ou outra pessoa para ganhar o próprio dinheiro atrai grande parte das mulheres para o universo do empreendedorismo. Para muitas delas, é uma oportunidade de sair de um ciclo de violência doméstica e poder controlar a própria vida.

Vontade de ter o próprio negócio

Ser a pessoa que toma as decisões na empresa, seja esta grande ou pequena, a responsável pelo rumo das coisas, pelo sucesso (ou mesmo pelo fracasso), ter autonomia para seguir o próprio instinto, estar em um cargo de liderança. Toda essa responsabilidade e liberdade são poderosos motivadores para quem decide empreender, o que abre espaço para criatividade e inovação.

Ter mais flexibilidade na rotina

O empreendedorismo possibilita construir a própria rotina, definir quais horários a pessoa rende mais e, portanto, são melhores para trabalhar, e ainda dedicar momentos do dia para a família.

Seguir um sonho

O motivo é simples, porém não menos importante. Diversas mulheres são desencorajadas por companheiros e companheiras, parentes, amigos e colegas de trabalho quando cogitam largar o emprego para investir em um projeto pessoal. Quando elas tomam a decisão de construir o próprio negócio, o apoio é parte essencial no processo.

Trabalhar com algo que se gosta e com propósito

Infelicidade e falta de satisfação no trabalho são fatores que fazem as mulheres se questionarem sobre os rumos da própria carreira no segmento corporativo. “Será que não existe nada melhor por aí do que ficar sentada 8 horas por dia atrás de uma mesa, fazendo uma coisa que nem gosto mais?” Elas querem fazer a diferença no mundo, contribuir com algo que acreditam, deixar a sua marca. 

A importância do empreendedorismo feminino 

Com mais mulheres iniciando negócios, maior é a geração de empregos e renda. A ampliação do espaço de atuação do público feminino contribui também para uma sociedade mais justa, com melhores oportunidades de trabalho.

O empreendedorismo feminino está atrelado ao empoderamento desse público e inspira um número cada vez maior de crianças e jovens, as quais veem que é possível para uma mulher comandar o próprio negócio e a própria vida. 

Incentivar esse movimento promove o avanço de toda a sociedade. E para isso, é muito importante praticar a sororidade – mulheres apoiando, valorizando, se solidarizando com outras mulheres. Afinal, a união faz a força, não é mesmo?

Vendas, Estoque e Loja Virtual

Quero baixar o appQuero baixar o app
Para pequenos negócios e vendedores.
APRENDA MAIS

Conteúdos em destaque